Ir para o conteúdo principal

Gadus Morhua - Bacalhau

Gadus Morhua - Bacalhau
Informações nutricionais
Valor nutricional por 100 gramas deste peixe desossado

Energia: 315 kJ ou 75 kcal

Nutrientes (g): Proteína: 17

Gordura: 0.7 das quais são gorduras saturadas: 0.13 são gorduras monoinsaturadas: 0.08 são gorduras poli-insaturadas: 0.28 das quais, Ômega 3 (n-3): 0.24 Ômega 6 (n-6): 0.02 Colesterol: 50 mg

Carboidratos: 0

Vitaminas: Tiamina: 0.05 mg C: 2 mg Riboflavina: 0.04 mg Niacina: 4.6 mg B6: 0.26 mg Folato: 12 μg B12: 0.8 μg A: – D: 1 μg E: 1 mg

Minerais: Cálcio: 16 mg Fósforo: 190 mg Ferro: 0.2 mg Magnésio: 28 mg Potássio: 355 mg Zinco: 0.4 mg Selênio: 27 μg

Estação:
 - Gadus morhua do ártico norueguês (skrei): de janeiro a abril
 - Gadus morhua jovem (cod de primavera): de abril a junho
 - Gadus morhua costeiro: durante todo o ano
 

Onde é encontrado:
  Atlântico Norte
 

Tamanho:
  Chega a medir 1,50 m e pesar 50 kg

Em outras palavras
 Latim: Gadus morhua
 Norueguês: Torsk
 Francês: Cabillaud, Morue
 Alemão: Dorsch, Kabeljau

Uso

No Brasil é enviado seco e salgado como Bacalhau. Na Noruega o peixe com o qual se faz o bacalhau é vendido fresco ou congelado, em postas, em filés, ou inteiro. Ele também é vendido levemente salgado e defumado, como bacalhau, peixe seco ou lutefisk. Quando fresco, este pescado possui um sabor suave que combina bem com diversos tipos de ingredientes e temperos. O Gadus morhua parte-se facilmente, e por isso não deve ser cortado em pedaços muito pequenos.

O peixe

O Gadus morhua é um dos peixes de água salgada mais comuns e mais importantes do ponto de vista econômico. Este peixe vive no Atlântico Norte, e existem dois tipos principais: o migratório, que é o Gadus morhua oceânico, e o Gadus morhua sedentário costeiro. O costeiro é um peixe tipicamente que vive em associação com o substrato, apesar de sua capacidade de natação, enquanto o migratório é predominantemente pelágico. Ele se alimenta de capelins, harenques e espadilhas, mas também se alimenta de outros da mesma espécie mais jovens. O Gadus morhua pode viver até 40 anos.

Dentre as nossas variedades de Gadus morhua, o do Ártico Norueguês (skrei) é o mais importante. Ele passa a maior parte da sua vida no Mar de Barents, mas migra tanto quando ainda não está maduro, como ao alcançar a maturidade sexual (skrei).

O Skrei torna-se sexualmente maduro dos dois aos seis anos. A sua área de desova se estende de Finnmark até Stad, mas os campos mais importantes estão afastados de Lofoten. A migração de desova do Gadus morhua do Ártico Norueguês continua a formar a base da nossa pesca de temporada mais importante - a Lofotfisket. O Gadus morhua jovem do Mar de Barents migra em busca de capelins maduras na direção da costa de Finnmark durante a primavera. Nessa época, ele é conhecido como cod jovem e serve de base para a pescaria tradicional do cod na primavera. O Gadus morhua costeiro é basicamente similar ao do Mar de Barents, mas é mais sedentário em águas rasas. Ele é encontrado desde a costa até profundidades de aproximadamente 600 metros.

Estoques

Os grandes estoques no Mar de Barents estão crescendo bem, com a pesca de 450 000 a 500 000 toneladas desses estoques a cada ano. Os estoques de Gadus morhua costeiro não são tão bons quanto os estoques de cod do Ártico Norueguês, e esforços localizados estão sendo feitos para acumular estoques da mesma maneira empregada para o arenque na década de 1990. A criação de Gadus morhua está aumentando, e este peixe pode ser encontrado em lojas em todo o mundo.

Equipamento de pesca

O Gadus morhua é pescado com uso de redes de arrasto de fundo, redes de cerco dinamarquesas, linhas de pesca, redes, linhas de mão, ou armadilhas.

Valor nutricional

O Gadus morhua é uma boa fonte de proteína e contém grandes quantidades de vitamina B12 e selênio Para conhecer outros dados nutricionais, consulte o site www.nifes.no/sjomatdata.